Infocoins – 29/02/2020 a 06/03/2020

Tempo de leitura: 4 minutos

Bitcoin é considerado como dinheiro por tribunal francês

Conforme notícia veiculada no canal de notícias Les Echos no dia 05/03, o Tribunal Comercial de Nanterre decidiu qualificar o Bitcoin como ativo intercambiáveis não passível de individualização, tal como são as moedas fiduciárias.

Essa decisão aconteceu no caso da disputa entre a empresa de investimentos BitSpread e a exchange francesa Paymium. Segundo o relatório do processo, a Paymium emprestou 1.000 BTC (cerca de US$ 9,1 milhões) para a BitSpread no ano de 2014. Com a detenção dos BTCs da Paymium, a BitSpread conseguiu 1000 Bitcoin Cash (BCH) com a criação do hard fork que originou esta altcoin no ano de 2017. As duas empresas agora disputam os direitos sobre o montante em BCH.

Para chegar a um veredito sobre essa disputa, o tribunal francês entrou em detalhes sobre a natureza jurídica do Bitcoin e acabou por considerar empréstimos em BTC como empréstimos a consumidor.

A decisão final do tribunal, considerando isso, é que o BCH pertence a quem recebeu o empréstimo, tal como nos investimentos tradicionais os dividendos pertencem aos acionistas.

O advogado Hubert de Vauplane, comentou ao Cointelegraph sobre os impactos dessa decisão: “O escopo desta decisão é considerável porque permite que o Bitcoin seja tratado como dinheiro ou outros instrumentos financeiros. Portanto, facilitará as transações de Bitcoin, como transações de empréstimos ou recompra, que estão crescendo e, portanto, favorecem a liquidez do mercado de criptomoedas.”

Fontes:
Cointelegraph 
Decrypt 
Cointimes

Sinal verde para as criptomoedas da Coréia do Sul 

No dia 05/03/2020, a Assembléia Nacional da Coréia do Sul realizou um feito histórico para os investidores e entusiastas das criptomoedas, ao votar pela aprovação de lei a favor das criptomoedas. A votação unânime aprovou a primeira legislação específica para criptografia no país, a qual tem como foco a governança de autoridades reguladoras em relação a exchanges e trades de criptomoedas no país. 

Um fator importante nessa decisão foi a recomendação do PCFIR (Comitê Presidencial da Quarta Revolução Industrial), ao governo sul-coreano para que este permitisse produtos criptográficos como estratégia de institucionalização das criptomoedas. Isso porque, segundo essa organização, a criptografia gerou uma receita de cerca de US$ 64 milhões em 2019. 

Essa decisão abre um novo caminho para as criptomoedas, pois coloca a perspectiva de que elas podem ser utilizadas pelos países para que progridam no contexto da nova economia digital.

Fontes:
Cointimes
Decrypt 
Guia do Bitcoin 

Marco histórico: chegamos a mais 7.000 ATMs de criptomoedas no mundo

O site CoinATMRadar registrou nesta semana a existência de 7.014 caixas eletrônicos de criptomoedas espalhados em 75 países. Nesse número, estão inclusos ATMs de ativos além do Bitcoin, tal como Dash, Bitcoin Cash, Litecoin e Ethereum. 

O primeiro caixa eletrônico de Bitcoin foi lançado em 2013 em Vancouver e, na data de seu lançamento, registrou um volume de mais de US$ 10.000 em BTC transacionados. Atualmente, esses ATMs são fabricados por mais de 40 empresas globais, sendo liderados pela Genesis Coin que possui 2348 caixas eletrônicos. 

A CoinATMRadar também registrou os últimos sete dias a instalação de mais de 11 ATMs por dia ao redor do mundo. Esses dados revelam não apenas a popularidade das criptomoedas, mas também a crescente demanda dos consumidores digitais por formas modernas de se integrarem aos sistemas monetários da nova economia digital. 

Fontes:
Cointelegraph
Decrypt 

Mudança de planos na Libra do Facebook 

O Facebook está cogitando mudar seus planos de lançamento para a Libra no ano de 2020. 

Desde o anúncio da criação da stablecoin do gigante das redes sociais, muitas entidades reguladoras e governos se posicionara contra a adesão da moeda em seus países, fato que também ocasionou a saída de vários parceiros da Libra Association ao longo de 2019.

O projeto está avançando e a nova ideia do Facebook é começar a oferecer moedas fiduciárias para apoiar a Libra. Essa medida busca acalmar os ânimos de entidades reguladoras e conquistar mais apoio para o plano de lançamento da stablecoin, marcado para o final de 2020. 

Segundo relatório publicado pela Bloomberg no dia 03/03/2020, as criptomoedas e moedas fiduciárias estarão disponíveis na wallet Calibra, a qual o Facebook pretende lançar juntamente com a Libra. 

Fontes:

Cointelegraph
Decrypt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *