ETF de Criptomoeda: Guia para entender o que é e como investir

Tempo de leitura: 4 minutos

Atualmente existem diversas formas de investir no mercado de criptoativos, uma delas é por ETF de criptomoedas, também conhecido como fundo de índices. Aqui vamos entender um pouco mais sobre os ETFs.

O que é ETF de criptomoedas?

Um ETF de criptomoedas (Exchange Traded Funds) é um fundo de investimento que pode ser negociado na bolsa de valores como uma ação.

Os ETFs de criptomoedas funcionam da mesma forma que qualquer outro ETF do mercado, ou seja, reúne recursos de vários investidores e replicam algum índice de referência.

A principal diferença entre os ETFs de criptomoedas e os demais, é que estes acompanham os indicadores do Bitcoin ou de algum Altcoin.

Quais são os ETFs de criptomoedas listados na B3?

Atualmente existem cinco ETFs de criptomoedas na bolsa de valores brasileira:

1 – Hashdex Nasdaq Crypto Index Fundo de Indice (HASH11)

O HASH11 foi o primeiro a ser listado na B3, em abril de 2021. O Ativo replica o NCI, índice composto por oito criptomoedas com pesos diferentes. A cada três meses esse mix de criptomoedas é refeito, adicionando e eliminando ativos, considerando os critérios de desempenho e aceitação no mercado.

2 – QR CME CF Bitcoin Reference Rate (QBTC11)

O QBTC11 foi incluído em junho de 2021. Diferente da HASH11, esse produto tem 100% do seu financeiro vinculado ao bitcoin, replicando o índice CME CF Bitcoin Reference Rate.

3 – CME CF Ether Reference Rate (QETH11)

Em agosto de 2011, o QETH11 foi incluído a B3, o primeiro produto voltado 100% para a Ethereum, utilizando o mesmo índice de Ether usado pelo CME.

4 – Hashdex Nasdaq Bitcoin Reference Rate (BITH11)

O BITH11 chegou como primeiro ETF da gestora com 100% de exposição ao Bitcoin, replicando o índice Nasdaq Bitcoin Reference Price.

5 – Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price Fundo de Índice (ETHE11)

O ETHE11, também é voltado 100% para o Ethereum. Ele busca traduzir o Hashdex Nasdaq Ethereum ETF, um fundo das Ilhas Cayman que oferece exposição ao Ether.

Como investir em ETFs de criptomoedas?

Os ETFs são negociados dentro da bolsa de valores, por isso, é necessário abrir uma conta em alguma corretora existente no Brasil.

Após a aprovação do seu cadastro, você deverá transferir dinheiro para a plataforma escolhida, só então poderá encontrar o ETF na plataforma de negociação e realizar a compra.

Antes de realizar o seu investimento, é preciso considerar três itens:

Taxas

Por serem negociados na bolsa de valores, o investidor precisa arcar com as tarifas, estas são semelhantes às cobradas em operações de compra e venda de ações. Portanto, será necessário arcar com as taxas de corretagem e custódia para as corretoras, e os encargos de negociação da B3.

Tributações

Os ETFs de criptomoedas estão sujeitos ao imposto de renda, sendo a alíquota fixa de 15% sobre o ganho de capital.

Rentabilidade

Por estamos falando em um produto novo no mercado, ainda não existem parâmetros suficientes para traçar um rendimento, será necessário avaliar a performance a longo prazo, para que seja aplicada uma visão realista.

Qual a situação atual da regulamentação das criptomoedas na América Latina?

Quais as vantagens e desvantagens em se investir em ETF de criptomoedas?

Qualquer tipo de investimento, existem vantagens e desvantagens em jogo.

Vantagens

Facilidade: É mais fácil investir em ETF que diretamente em criptomoedas, uma vez que será necessário apenas realizar o cadastro em uma corretora que ofereça o produto.

Custos: Os ETFs de Bitcoin e Altcoins costumam ter taxas de administração e custos operacionais menores, isso comparado com fundos de investimentos.

Investimento baixo: O valor inicial de investimento é baixo e não é necessário ser um investidor profissional e qualificado para comprar um produto financeiro com 100% de exposição em criptomoedas.

Segurança: Apesar das criptomoedas não serem regulamentadas no Brasil, os ETFs são, assim como os demais fundos do setor. Investir por meio dos ETFs traz segurança jurídica ao investidor.

Desvantagens

Volatilidade: Os ETFs também estão sujeitos às oscilações de preços das criptomoedas atreladas. 

Deslocamento: Existe o risco de o ETF não conseguir replicar exatamente o índice de referência, isso devido as taxas operacionais e despesas que os investidores precisam pagar.

Horários: Os ETFs só podem ser negociados dentro do pregão da bolsa, ou seja, fica limitado ao funcionamento desta, diferente do mercado de criptomoedas que funciona de 24h por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *