Bitcoin, Ether, NFTs e Metaverso: Como tudo isso se encaixa?

Tempo de leitura: 3 minutos

O ano de 2021 foi um marco histórico para o universo cripto. O preço das criptomoedas alcançou valores inimagináveis, NFT’s de absolutamente tudo foram criadas, jogos dentro das blockchains foram lançados, e por último foi realizado o lançamento do Metaverso, que chegou para unificar tudo isso.

A tecnologia e o mercado estão evoluindo, trazendo novas aplicações para as blockchains e criptomoedas. 

Todos esses itens estão conectados, uma acaba por impulsionar o outro, e no final acabam todos por convergir no recente, porém esperado, Metaverso. Esse conceito apesar de novo, vem impulsionando a tecnologia blockchains e as criptomoedas.

A supervalorização das criptomoedas

Com o avanço da tecnologia blockchains, as criptomoedas passam a ter mais funcionalidades na prática, o que acaba por chamar a atenção de mais pessoas para o mercado, assim como grandes empresas. 

O país centro-americano, El Salvador, foi o primeiro país a declarar o Bitcoin como moeda oficial do território, o que abre uma grande janela para tantos outros países.

O Ether, a segunda maior criptomoeda do mundo, é um dos grandes exemplos do aumento dessa funcionalidade, natural da rede Ethereum, a moeda vem tornando-se importantíssima para uma série de serviços dentro da plataforma. 

O crescimento exponencial dessas moedas é importante para o mercado financeiro, com base nele conseguimos identificar uma mudança na forma de incentivo desses investimentos.

Expectativa de valorização, esse era o diferencial de uma criptomoeda até pouco tempo atrás, porém agora conseguimos identificar que o eixo do setor cripto está mais voltado para as funcionalidades práticas, facilidade para realização de transações descentralizadas, privacidades e tantos outros benefícios que podem ser oferecidos pelas blockchains.

Qual a importância das NFTs para o futuro?

A tecnologia dos Tokens não fungíveis começou com foco nas artes digitais, porém logo expandiu para as músicas, games e tantos outros setores. Esse ativo digital passou a poder ser qualquer produto/coisa. 

O criador de um NFT pode listá-lo em qualquer plataforma de negociação, porém as transações sempre são realizadas com criptomoedas, o que por sua vez acaba por impulsionar ainda mais as negociações com as moedas digitais.

Outro diferencial dos NFT’s está vinculado aos jogos play to earn. Esses games tem sua economia baseada na tokenização de elementos in-game, ou seja, NFT’s. 

Com a utilização desses tokens o uso de criptomoedas para transações disparou no mundo todo, consolidando a tecnologia ainda mais.

NFTs Com Custódia e Sem Custódia: Qual é a Diferença?

Metaverso: O destino final?

A tecnologia blockchains permitiu a criação de um mercado financeiro voltado para os investimentos em criptomoedas, com transações bilionárias sendo negociadas dentro da Bolsa de Valores, além da implementação das moedas digitais no cotidiano dos cidadãos. Os NFT’s desenvolvidos dentro das plataformas, criaram um novo tipo de produto. 

Apesar de todo o avanço que já vem acontecendo, muito ainda é esperado, principalmente com a chegada do Metaverso, que promete ser um ponto de convergência. 

A ideia é que o Metaverso seja capaz de possibilitar uma “vida digital”, com sua própria economia. As criptomoedas deverão ser o eixo da economia, enquanto os NFT’s serão os produtos e bens de cada usuário, o que possibilitará negociações. 

Tudo dentro desse conceito ainda é muito incerto, não é possível identificar quais plataformas ou tokens irão se destacar dentro do Metaverso, porém podemos ter certeza que esse conceito veio para ficar.

Gostou do que foi discutido aqui? Aproveite e também acrescente ETF de Criptomoeda: Guia para entender o que é e como investir à sua leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *