Uma breve análise sobre o uso de criptomoedas para pagamentos

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já se perguntou qual é o cenário atual para o uso de criptomoedas para pagamentos? Quando o Bitcoin (BTC) foi lançado em 2009 ele tinha como objetivo principal acabar com intermediários para garantir transações online peer-to-peer. Com o passar dos anos o BTC passou por várias modificações, principalmente no que diz respeito às taxas de transações.

Vários projetos e protocolos de criptoativos foram desenvolvidos, surgiram outros objetivos, porém ainda podemos afirmar que as criptomoedas possuem um hiperfoco em pagamentos.

Aqui vamos apresentar uma breve análise a respeito do uso das criptomoedas para pagamentos.

Capacidade de Lightning Network

A Lightning Network é uma rede de sobreposição criada sobre a blockchain do Bitcoin. Ela utiliza canais de micropagamentos gerados pelo próprio usuário para realizar transações instantaneamente. Esses micropagamentos são configurações criadas para permitir que duas partes sejam capazes de criar meios para transferir moedas digitais sem entrar em contato com a blockchain.

Entre os anos de 2019 e 2021, a capacidade de Lightning Network apresentou um crescimento significativo de 195%. Esse valor é apenas uma amostra da real capacidade, uma vez que eles refletem apenas os canais anunciados publicamente, porém existem canais privados.

As transações Lightning Network não anunciadas publicamente estão na blockchain regular do Bitcoin. Por este motivo não é possível dimensionar a taxa de uso real da Lightning Network.

Variedade nos valores das transações

Como já mencionamos desde o surgimento do Bitcoin, várias outras criptomoedas foram criadas, cada uma com um objetivo, protocolo e taxa próprias, o que leva a uma grande variedade no mercado.

Uma blockchain de criptomoedas pode ter muitas transações, o que sugere um alto nível de atividade, porém se o valor em USD dessa atividade for muito pequeno, a realidade torna-se outra.

Vamos utilizar como exemplo o Bitcoin SV (BSV). O BSV apresenta milhões de transferências que outras criptomoedas, mas o seu valor individual é considerado pequeno. O BTC apresenta uma média de US$ 40.000 por transação, já o BSV US$ 25,95, o que acaba por diminuir a sua atuação no mercado.

Utilização das Stablecoins

As Stablecoins são atreladas ao preço de uma moeda fiduciária, geralmente o dólar americano, tornando- as, de certa forma, estáveis, uma vez que o dólar é uma unidade de conta globalmente aceita.

Estima-se que atualmente o mercado possua um valor de US$ 180 bilhões de Stablecoins atreladas ao dólar americano. Apesar de ser um valor alto, é preciso considerar que uma boa parte dessas Stablecoins são utilizadas nos trades de criptomoedas e finanças descentralizadas (DeFi), o que reduz a sua utilização para pagamentos peer-to-peer.

As criptomoedas como meio de pagamento

Apesar do crescimento na popularização das criptomoedas, assim como no número de investidores, a utilização destas como um meio de pagamento ainda é algo minoritário.

Segundo os especialistas do mercado, a utilização de criptomoedas como um meio de pagamento é algo a ser visto em longo prazo. Apesar de muito se falar a respeito de criptomoedas, este ainda é um tema que poucas pessoas dominam.

A utilização de criptomoedas no dia a dia requer uma grande mudança cultural, visto que as pessoas ainda estão muito conectadas a ideia de que o dinheiro deve ser guardado no banco e que a melhor forma de pagamento é com o cartão.

Ainda existem muitas melhorias a serem aplicadas aos métodos de pagamento com criptoativos. Diante de tantos projetos diferentes, que tentam ser um meio de pagamento, aquele que conseguir esse feito encontrará a solução perfeita.

Seja cortando intermediários, concentrando-se na velocidade ou no risco percebido de volatilidade da unidade de conta, não há falta de opções para consumidores fazerem pagamentos digitais por meio de criptomoedas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *